Alison dos Santos, de São Joaquim da Barra, conquista o bronze no atletismo

O brasileiro Alison dos Santos conquistou a primeira medalha do Brasil nos 400m com obstáculos, na madrugada desta terça-feira (3), ao cruzar em terceiro lugar e garantir o bronze com o tempo de 46s72.

O pódio foi composto ainda pelo recordista, e melhor do mundo, o norueguês Karsten Warholm com o tempo 45.94, o norte-americano, Rai Benjamin, levando a prata fazendo 46.17 e o brasileiro conquistando o bronze.

Em uma prova espetacular, com quebra de recorde mundial, Alison foi muito bem principalmente nos metros finais, onde garantiu o terceiro lugar com boa vantagem para o quarto colocado.

Com o tempo de 46s72 nesta terça-feira no Estádio Olímpico de Tóquio, Alison quebrou o recorde sul-americano novamente. A marca dos três primeiros colocados foram as três melhores da história, evidenciando o altíssimo nível técnico da final desta prova.

A trajetória desse paulista de São Joaquim da Barra (SP) em uma prova que o atletismo brasileiro não tem tanta tradição é surpreendente. Ele foi o primeiro atleta do País a correr a prova abaixo de 48 segundos. Somente nesta temporada já havia quebrado o recorde sul-americano cinco vezes antes de conquistar a inédita medalha em Tóquio.

Alison consegue aliar a sua capacidade física – só de pernas tem 1,12m – com um talento raro. Quando completou 16 anos, por exemplo, começou a disputar provas na categoria adulta. Quando fez 18 anos, quebrou o recorde sul-americano sub-20.

História difícil. Medalha de bronze nos 400m com barreiras nas Olimpíadas de Tóquio, o brasileiro Alison dos Santos era um menino extremamente tímido por causa das queimaduras decorrentes de um acidente doméstico ocorrido quando ele era um bebê.

Assim, ele não atendeu ao primeiro convite para conhecer o projeto social de atletismo da sua cidade natal, São Joaquim da Barra, no interior paulista. “Ele era muito tímido, tinha vergonha de ir sozinho”, lembra Ana Fidélis, primeira treinadora de Alison.

Quando Alison tinha apenas 10 meses, uma panela de óleo quente caiu sobre ele. O acidente causou queimaduras de terceiro grau, e Alison comemorou seu aniversário de um ano ainda internado no Hospital do Câncer de Barretos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *