Após surto em delegacia, policial civil de Ribeirão morre aos 51 anos

Após um surto de Covid-19 em uma delegacia da cidade, o policial civil Silvio Tahan morreu, na tarde desta terça-feira (16), depois de 14 dias internado com a doença. Ele deixa esposa e duas filhas, com idades de 9 e 11 anos.

O corpo de Tahan  foi sepultado na manhã desta quarta-feira (17), no Cemitério Bom Jesus, em Batatais, cidade natal da família.

Tahan teve diagnostico confirmado no início do mês de fevereiro, sendo internado logo depois em um hospital particular de Ribeirão. Internado, ele chegou a gravar um vídeo no qual afirma que estava vencendo a doença.

O estado de saúde dele, entretanto, agravou-se no fim de semana e ele acabou não resistindo.

“Meu filho se formou com ele. Era uma pessoa maravilhosa, sempre muito educado. Quando ele foi internado, ele estava melhorando, mas ai houve todo esse problema”, afirma o jornalista Antonio Carlos Morandini,  que conhecia a família há mais de 50 anos. “A cidade de Batatais está transtornada”, disse.

Problema

De acordo com familiares, o policial tinha pressão alta e quadro de pré-diabetes. Ele era policial civil há 28 anos e trabalhava no 4º Distrito Policial, com sede na rua João Godoy, zona Sul da cidade.

Além dele, dois outros policiais do 4º DP estão afastados por conta da Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *