Butantan começa a produzir a Butanvac, anuncia governador de SP

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (28) o início da produção da vacina Butanvac — o primeiro imunizante fabricado integralmente no Brasil pelo Instituto Butantan.

O anúncio ocorre antes mesmo de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberar os testes do imunizante em humanos e, consequentemente, o uso emergencial a partir dos primeiros resultados.

De acordo João Doria (PSDB), o instituto iniciou hoje a produção de 1 milhão de doses do imunizante. Ainda segundo o governador paulista, o estado entregará 18 milhões de doses da vacina até a primeira quinzena de julho, data prevista para conclusão do processo de análise das características da vacina pela Anvisa e entrega do parecer sobre a permissão para uso emergencial, ou definitivo.

A Anvisa, no entanto, informou na terça-feira (27) que os documentos enviados para concessão da autorização de testes clínicos em humanos estavam incompletos.

Em seu discurso durante o anúncio, o governador de São Paulo cobrou celeridade da agência reguladora na análise dos critérios de aprovação da testagem e aplicação vacina. “Menos burocracia e mais solidariedade é o que nós esperamos da Anvisa. Seguir os critérios científicos sim, mas lembrar que nós estamos diante de uma pandemia”, afirmou o tucano, pedindo urgência na aprovação.

“Hoje o Brasil dá mais um importante passo para a independência científica e tecnológica para produção de uma vacina em nosso país. Uma vacina para proteger a população brasileira e salvar vidas. Um ativo da ciência, mas também um ativo econômico, social e um ativo de esperança para os brasileiros”, disse João Doria.

40 milhões de doses

Além de anunciar o início da produção do imunizante, João Doria garantiu que o Instituto Butantan possui capacidade para produzir, no mínimo, 40 milhões de doses da vacina Butanvac e entregá-las ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) no segundo semestre deste ano. Segundo o governador é possível que a produção atinja de 100 a 150 milhões de doses ainda este ano.

“Então, 40 milhões é garantia absoluta, já autorizamos essa produção e sabemos que isso é possível, podendo chegar a 100 milhões e, se houver velocidade na aprovação da Anvisa, ainda este ano o Butantan poderá chegar a produção de 150 milhões de doses da Butanvac”, disse Doria.

A Butanvac é desenvolvida com a mesma tecnologia utilizada na vacina contra a gripe e, segundo o Instituto Butantan, conseguirá neutralizar a variante P.1 do coronavírus. A organização estuda meios dela ser produzida para imunizar a população com apenas uma dose.

A vacina Butanvac será desenvolvida a partir da modificação genética da estrutura básica do vírus que se expressa na proteína S. O Butantan avalia que a utilização da mesma tecnologia utilizada na vacina contra a gripe pode baratear os custos de produção e aumentar o potencial de imunização, além de ser adaptável no combate a eventuais novas variantes do vírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *