Cooperativa de recicláveis calcula prejuízo de R$ 500 mil após incêndio em Orlândia

A Cooperativa de Trabalho dos Recicladores (Cooperlol) de Orlândia (SP) calcula um prejuízo de cerca de R$ 500 mil após o incêndio que atingiu o barracão neste domingo (11) ter destruído um caminhão de coletas, uma empilhadeira e duas prensas.

As chamas, que se alastraram por volta das 10h30 e espalharam uma nuvem de fumaça acima do barracão, destruíram também 150 toneladas de produtos que já haviam sido preparados para ser prensados e reciclados.

Incêndio destruiu 150 toneladas de materiais recicláveis em Orlândia (SP) — Foto: Marcelo Moraes/EPTV

O fogo na Cooperlol, localizada na Avenida H, no bairro Jardim Boa Vista, foi contido às 11h15 por equipes do Corpo de Bombeiros de Orlândia e Sales Oliveira (SP), além de duas usinas de cana-de-açúcar de Pontal (SP), que enviaram caminhões-pipa ao local.

Os 44 cooperados passaram a manhã desta segunda-feira (12) limpando o galpão e calculando o prejuízo. As chamas também destruíram grande parte do barracão, já que as paredes e o teto, feitos de metal, não suportaram a alta temperatura e cederam.

Incêndio destrói galpão de cooperativa de recicláveis em Orlândia (SP) — Foto: Marcelo Moraes/EPTV

Parte do barracão precisará ser demolida, de acordo com um dos fundadores da Cooperlol, Anderson Nacif, que criou a cooperativa há 16 anos junto com trabalhadores que recolhiam do lixão os recicláveis que os moradores de Orlândia descartavam.

Uma das cooperadas, Fátima Aparecida da Silva, que mora ao lado do barracão, ficou sabendo do incêndio a tempo de salvar três cães de guarda que estavam dentro do imóvel. Na ação, porém, ela inalou muita fumaça e precisou ser hospitalizada.

“Eu desesperei. Pedi ajuda. Comecei a gritar, pedir ajuda, aí liguei para o Zézinho, que é o motorista do caminhão. Quando ele chegou e abriu o portão, tiramos os caminhões, mas o fogo veio levando tudo”, relata Silva.

 

Ao socorrer cães de guarda em incêndio em Orlândia, a cooperada Fátima da Silva inalou fumaça e precisou ser hospitalizada — Foto: Marcelo Moraes/EPTV

Esperança de reconstrução

 

Apesar do estrago, os cooperados deram continuidade ao trabalho. Eles têm esperança de reconstruir o barracão e recuperar o que foi destruído pelas chamas, conta Juliana Damiani de Paula, uma das cooperadas de longa data.

“Eu estive no lixão aos 9 anos, quando minha mãe foi e eu frequentava junto com ela, porque ela não tinha onde me deixar. A gente não tinha banheiro nem um lugar para almoçar. Tudo que a gente sonhava, a gente conseguiu, e tudo que a gente sonha também tenho certeza que vamos conseguir. Vai dar tudo certo”, diz.

 

Após incêndio que causou prejuízo de R$ 500 mil em cooperativa, Juliana de Paula espera reconstruir barracão — Foto: Marcelo Moraes/EPTV

Câmeras de segurança registraram o início do incêndio. As imagens serão encaminhadas à Polícia Civil, que investigará o que deu início ao fogo. O Instituto de Criminalística (IC) também esteve no local para dar suporte às investigações.

Cooperativa de recicláveis calcula prejuízo de R$ 500 mil após incêndio em Orlândia (SP) — Foto: Marcelo Moraes/EPTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *