Corte de água proibido! SP e MG mantém fornecimento mesmo em atraso

A segunda onda da pandemia está fazendo com que os governantes tomem algumas decisões para ajudar as populações mais vulneráveis. Por exemplo, alguns estados até proibiram o corte de água. Saiba aqui quais as cidades que vão continuar com o fornecimento mesmo que a conta esteja atrasada.

Corte de água proibido! Lista de estados que mantém fornecimento mesmo em atraso
Corte de água proibido! Lista de estados que mantém fornecimento mesmo em atraso (Imagem Google)

Minas Gerais

O governador do estado de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), determinou uma série de medidas para ajudar na parte financeira dos mais pobres e dos empresários no período da fase roxa da pandemia, que impõe restrição de circulação e fechamento do comércio não essencial.

Dentre elas, a extinção do corte de luz e água para os consumidores que são beneficiários do programa tarifa social e as microempresas.

“Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) e Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais) não vão cortar a luz e a água dos consumidores da tarifa social. Para essas pessoas, o atraso nos pagamentos não vai gerar juros. Para as microempresas afetadas, a Cemig e Copasa vai parcelar os débitos, sem juros”, afirmou Zema.

Com a intenção de apoiar empresários, o governo enviou à Assembleia Lesgislativa de Minas Gerais (ALMG) uma proposta que garante às firmas que aderirem ao Programa de Recuperação Fiscal (Refis) descontos de até 90% nos juros e multas de suas dívidas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “O parcelamento pode ser de até 84 vezes”, informou.

São Paulo

O governador João Doria (PSDB) estendeu até o dia 30 de abril a medida que impede o corte no fornecimento de gás e água para os estabelecimentos comerciais.

De acordo com Doria, os comerciantes que tiverem débitos com Sabesp, Comgás, Naturgy e Gás Brasiliano poderão renegociar suas dívidas para pagamento em 12 vezes sem juros e multas.

“Proprietários de pequenos e médios estabelecimentos comerciais, principalmente bares e restaurantes, que não conseguiram pagar suas contas não terão seus nomes negativados e as dívidas poderão ser negociadas para o pagamento sem aplicação de nenhuma multa ou juros”, disse ele.

A medida é válida para os consumidores que demandem até 100 metros cúbicos por mês (m³/mês) no caso da Sabesp, e de 150 m³ das distribuidoras de gás.

O governo solicitou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determine medidas para impedir o corte do fornecimento de luz dos consumidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *