Dois brasileiros vão apitar jogos de basquete nas Olimpiadas de Tóquio

O Brasil terá dois árbitros nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados em um ano por causa da pandemia do novo coronavírus. A Federação Internacional de Basquete (Fiba) divulgou os nomes de Guilherme Locatelli e Andreia Silva como representantes do país no evento que acontece entre os dias 23 de julho a 8 de agosto, no Japão. Guilherme é formado pela Federação Catarinense de Basketball e Andreia, pela Federação Paulista.
Andreia vai para a sua primeira Olimpíada, em uma confirmação que acontece pouco tempo depois dela ser a primeira mulher convocada pela Fiba para fazer parte do grupo que comandou o Mundial de Clubes, decidido na Argentina e vencido pelo Burgos, da Espanha.
Saiba mais
“Estou em êxtase, felicidade muito grande. Às vezes ainda não acredito. Muito feliz. Agora é intensificar a preparação física, de regras, em outros setores, para chegar e desempenhar um bom papel, fazendo parte da equipe, trabalhando em equipe”, disse Andreia em entrevista ao site da Confederação Brasileira de Basketball (CBB).
Essa será a segunda Olimpíada de Locatelli, que também esteve no Mundial da China, em 2019, e não escondeu a felicidade por estar novamente nos Jogos Olímpicos. O árbitro também apitou partidas do Campeonato Brasileiro da CBB.
Na quadra, o Brasil ainda busca a classificação para Tóquio-2020 no basquete 3×3 e 5×5 masculino. O primeiro joga o Pré-Olímpico em maio, na Áustria. E o segundo joga o Pré-Olímpico em junho, na Croácia. Serão três vagas em jogo no 3×3 e apenas o campeão do torneio 5×5 vai para a Olimpíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *