Veja o que pode funcionar em Franca com ampliação de serviços considerados essenciais

O prefeito de Franca (SP), Alexandre Ferreira (MDB), regularizou, em publicação no Diário Oficial desta quarta-feira (10), a abertura de serviços considerados não essenciais pelo governo do estado durante a fase vermelha do Plano São Paulo.

As atividades, que envolvem setores do comércio, beleza e alimentação, estão inclusas em um projeto de lei aprovado na Câmara Municipal durante sessão na tarde de terça-feira (9).

Na Justiça, havia um pedido de liminar por parte da Prefeitura de Franca contra a regressão à fase vermelha até 19 de março, embora a medida tenha validade estadual, e não especificamente para a cidade.

A alegação do Executivo era de que a região não tinha índices para o rebaixamento, mas em despacho publicado na tarde de terça-feira, o pedido foi negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

Procurada, a Secretaria de Desenvolvimento Regional informou que prefeituras que descumprem o Plano São Paulo são notificadas pelo governo do estado, que também informa o Ministério Público (MP) para a tomada de providências.

“Vale lembrar que, segundo o poder judiciário, os decretos estaduais de enfrentamento à pandemia prevalecem sobre normas editadas em âmbito municipal – por isso, as administrações locais têm autonomia para ampliar as restrições, mas jamais flexibilizá-las, como está propondo a Prefeitura e a Câmara Municipal de Franca.”

Lojas fechadas em shopping de Franca, SP, devido à pandemia de coronavírus — Foto: Jefferson Severiano Neves/EPTV

Lojas fechadas em shopping de Franca, SP, devido à pandemia de coronavírus — Foto: Jefferson Severiano Neves/EPTV

Regras

No decreto, a Prefeitura manteve a restrição de circulação entre 20h e 5h, conforme decisão estadual. Há, também, a determinação de adoção de distanciamento entre dois metros entre as pessoas, uso de máscara e higienização das mãos.

  • Comércio, bares, restaurantes, shoppings, galerias, trailers e food trucks podem funcionar até 20h, com ocupação máxima de 20% dos espaços;
  • Delivery liberado até as 22h;
  • Escritórios, empresas de advocacia, contabilidade, imobiliárias, corretagem de seguros, empresa de tecnologia, salões de beleza, cabelereiros, barbearias, manicures, esteticistas, pedicures, depiladores e maquiadores podem funcionar com agendamento individual para evitar aglomerações;
  • Academias, que já estavam liberadas, abrem com ocupação máxima de 15%
  • Templos religiosos abrem com capacidade de 30%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *