Exportação de calçados aumenta 13,8% em novembro

As vendas de calçados brasileiros ao exterior em novembro foram 13,8% maiores do que no mesmo mês do ano passado. No total, foram embarcados 9,55 milhões de pares, segundo divulgou a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) nesta terça-feira (08). A receita gerada em novembro, porém teve queda de 23,8%, totalizando US$ 53,4 milhões.

Houve aumento nas exportações de chinelos em novembro, com 52% mais vendas do que no mesmo mês de 2019. A tendência no crescimento do item durante a pandemia havia sido antecipada pela ANBA em reportagem de setembro e no episódio #7 do ANBA Cast.

Para a Abicalçados, o desempenho da venda em novembro confirma as perspectivas de recuperação gradual no comércio exterior. Ainda que siga neste ritmo de recuperação, para o ano de 2020, o presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, projeta uma queda na casa de 27%.

No acumulado dos 11 primeiros meses do ano, o registro ainda é de queda. De janeiro a novembro foram embarcados menos 19,4% de pares, somando 84,48 milhões. Já a receita foi de US$ 598,73 milhões, queda de 32,8% em relação ao mesmo período de 2019.

Além do aumento nas vendas de chinelos, Ferreira lembrou que o dólar mais valorizado sobre o real permitiu preços mais competitivos sem perda de rentabilidade para a indústria. “No mais, já existe uma tendência de recuperação no mercado internacional, que deve ser confirmada pela tão esperada vacinação contra a Covid-19 e a liberação dos comércios físicos”, avalia o dirigente.

Entre janeiro e novembro, o principal destino do calçado brasileiro foram os Estados Unidos, que compraram 8,5 milhões de pares, gerando US$ 126,7 milhões. Mesmo na liderança, os volumes e receita tiveram quedas de 22% em volume e de 30,9% em receita na relação com o mesmo período do ano passado. O segundo destino foi a Argentina e o terceiro destino foi a França.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *