Faesp: aumento da Selic encarecerá crédito rural

A elevação da Selic em 0,75 ponto percentual, para 2,75% ano ano, anunciada pelo Banco Central (BC) na última semana, irá encarecer o crédito rural nas instituições financeiras e dificultará sua contratação pelos produtores, é o que avalia Fábio de Salles Meirelles, presidente da Faesp (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo).

“Esperamos que esse aumento, no qual o Copom agiu com mão pesada, tenha rápido efeito na contenção da pressão inflacionária, para que os próximos ajustes eventualmente necessários sejam feitos em doses menores e com maior rapidez, a fim de acarretar menor impacto nos juros reais”, disse o executivo.

Ainda de acordo com o presidente da Faesp, o Plano Agrícola e Pecuário 2021/2022 do Governo Federal terá uma importância ainda maior após a elevação da Selic. Em 21 de janeiro, o Ministério da Agricultura solicitou ao Ministério da Economia R$15 bilhões em recursos do Tesouro Nacional para melhorar as taxas de juros para as linhas de investimento a serem ofertadas no Plano Agrícola e Pecuário 2021/2022.

“Na edição 2020/2021, ocorreram avanços importantes, mas os juros das linhas de crédito rural ainda ficaram acima da expectativa. Também há necessidade de aumento da subvenção do seguro rural e outros pontos a serem aperfeiçoados”, explica Fábio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *