Fase de transição é estendida até 31 de maio para regiões de Franca, Ribeirão Preto e Barretos

As cidades das regiões de Ribeirão Preto, Franca e Barretos permanecem na fase de transição do Plano São Paulo até o dia 31 de maio. A prorrogação do período – antes o prazo terminaria em 23 de maio – foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB) durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (19). A medida vale para todo o estado.

Nesta nova etapa, o limite de capacidade de atendimento passa de 30% para 40%. O toque de recolher continua das 5h às 21h.

Funcionamento até 31 de maio

  • Comércio: das 6h às 21h
  • Atividades religiosas: presenciais individuais e coletivas
  • Restaurantes e similares: das 6h às 21h
  • Salões de beleza e barbearias: das 6h às 21h
  • Atividades culturais: das 6h às 21h
  • Academias de esporte: das 6h às 21h

Já a partir de 1º de junho, o horário de funcionamento das atividades permitidas será ampliado em uma hora. O fechamento poderá ocorrer até as 22h. O limite de capacidade de atendimento passará de 40% para 60%. O toque de recolher terá validade das 22h às 5h.

Funcionamento a partir de 1º de junho

  • Atividades comerciais: entre 6h e 22h
  • Restaurantes e similares: consumo local entre 6h e 22h
  • Atividades culturais: entre 6h e 22h
  • Academias de esporte: entre 6h e 22h
  • Salão de beleza e barbearia: entre 6h e 22h
  • Atividades religiosas: atividades presenciais individuais e coletivas

Ocupação nos hospitais

Nas diretorias regionais de saúde (DRS) 5, 8 e 13, que englobam cidades nas áreas de Barretos, Franca e Ribeirão Preto, a taxa de ocupação nas unidades de terapia intensiva (UTI) ultrapassa os 90% nesta quarta-feira.

  • DRS 5 – Barretos: 96,6% de ocupação nas UTIs e 57,5% nos leitos de enfermaria
  • DRS 8 – Franca: 91,2% de ocupação nas UTIs e 65,3% nos leitos de enfermaria
  • DRS 13 – Ribeirão Preto: 90,1% de ocupação nas UTIs e 70,1% nos leitos de enfermaria

Em Batatais, Franca e Bebedouro, medidas mais restritivas de circulação foram adotadas pelos prefeitos para reduzir a infecção do coronavírus nas próximas semanas.

Segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, apesar da flexibilização mantida para o estado, os prefeitos têm autonomia para enquadrar as cidades no plano ou restringir mais a liberação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *