Fase emergencial: Ribeirão Preto terá toque de recolher das 20h de sábado às 5h de segunda-feira

O secretário de Governo de Ribeirão Preto (SP), Antônio Daas Abboud, disse, nesta quinta-feira (11), que o toque de recolher na cidade será ampliado aos finais de semana durante a fase emergencial do Plano São Paulo. A restrição de circulação será das 20h de sábado às 5h de segunda-feira.

O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa, no Palácio Rio Branco. Segundo o chefe da pasta, a medida mais rígida valerá dos dias 20 a 22 e 27 a 29 de março. Durante o período, apenas farmácias, postos de combustíveis, serviços de saúde e delivery de alimentos poderão funcionar. Já supermercados e padarias deverão permanecer fechados.

As novas regras devem constar no novo decreto, que será publicado no Diário Oficial de sexta-feira (12).

Comércio no Centro de Ribeirão Preto — Foto: Reprodução/EPTV

Comércio no Centro de Ribeirão Preto — Foto: Reprodução/EPTV

Segundo Abboud, a intenção da Prefeitura é reduzir ainda mais a circulação de pessoas aos finais de semana, para frear a infecção pelo coronavírus.

Nesta quinta-feira, Ribeirão Preto registra novo recorde de ocupação nos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), com 206 pacientes internados em 231 vagas – taxa de 89,18% de ocupação.

“Precisamos restringir de alguma forma a movimentação aos finais de semana. Para tanto, o toque de recolher, que hoje é das 20h às 5h no fim de semana, começará às 20h de sábado e irá até as 5h de segunda-feira. Não poderão funcionar nenhuma atividade que não seja emergencial. Deverão fechar supermercados, padarias, lojas de conveniência. Só poderão funcionar as atividades emergenciais, que são postos de gasolina, postos de saúde, saúde animal, farmácias. As pessoas devem evitar se movimentar nesse período.”

A exceção para restrição de circulação continua para pessoas que estejam a trabalho ou tenham uma justificativa aceitável. A operação do transporte público será mantida.

“O toque de restrição ou toque de recolher é para que a gente possa ter mais tempo sem contato de pessoas desnecessariamente. Mas vai ter ônibus, vai ter táxi, vai ter toda a infraestrutura se as pessoas precisarem se deslocar”, disse o prefeito Duarte Nogueira (PSDB).

Medidas mais restritivas

 

fase emergencial anunciada pelo governo de São Paulo para todas as cidades entra em vigor na segunda-feira (15) e deve durar até 30 de março. As regras para funcionamento das atividades econômicas são ainda mais rígidas do que as da fase vermelha.

De acordo com o governo estadual, além do toque de recolher das 20h às 5h e da suspensão das atividades não essenciais, estão proibidas:

  • competições esportivas, como as partidas pelo Paulistão 2021;
  • cultos religiosos;
  • a abertura de lojas de materiais de construção;
  • o take-away, sistema de retirada de produtos em restaurantes e comércio em geral, que agora poderão apenas funcionar em sistema drive-thru, das 5h às 20h, e por delivery 24h por dia;
  • o uso de parques.

 

Com as novas regras, os parques públicos, que podiam funcionar nos dias úteis em Ribeirão Preto, serão fechados na noite de sexta-feira (12).

Abboud explicou que, aos finais de semana, o serviço de delivery será permitido apenas para alimentação.

O secretário disse ainda que, embora as lojas de materiais de construção não possam fazer o atendimento presencial, o delivery está mantido de segunda a sexta-feira.

Os templos religiosos poderão abrir, mas apenas para orações individuais.

Escolas públicas e privadas

 

As escolas estaduais serão fechadas a partir de segunda-feira (15). Com isso, as unidades ficarão abertas apenas para merenda dos alunos e retirada de chips.

Em Ribeirão Preto, as escolas da rede municipal já não têm realizado aulas presenciais desde o início do ano letivo, em 8 de março. As atividades seguirão em sistema remoto, segundo o secretário de Educação, Felipe Elias Miguel.

“Aquelas crianças que utilizam material impresso poderão retirar, a partir de amanhã (12) e até o início da semana que vem, os materiais para que eles sejam utilizados nesse período de maior restrição. Isso vai ser feito com agendamento nas escolas. Peço aos pais que não vão às escolas amanhã cedo, esperem as notificações das escolas individualmente.”

A intenção, segundo o secretário, é que não haja atendimento presencial nas unidades durante a fase emergencial. As escolas estão autorizadas a distribuir os alimentos que foram adquiridos em função do início das aulas presenciais, mas que foram suspensas por força de uma liminar judicial.

Quanto às escolas particulares, o secretário disse que Prefeitura respeita a autonomia para o funcionamento, mas recomenda que elas não abram de 15 a 30 de março.

“Entendemos a situação, mas é um período bastante atípico e a ideia é realmente não colocar em risco desnecessário professores, alunos. É um momento de evitar o deslocamento de pessoas, evitar a atualização de transporte coletivo. Por isso, a prefeitura recomenda fortemente que as escolas particulares não atendam alunos e não abram.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *