FEAC: Esquema alvo do Gaeco envolve suposto pagamento de propina a Marlon Centeno

O Gaeco (Grupo de Atuação Especializado Contra o Crime Organizado) de Franca deflagrou na manhã desta quinta-feira, 24, a operação “Longa Manus”. Oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos na cidade. O principal alvo dos promotores é o ex-presidente da Feac (Fundação Esporte, Arte e Cultura) Marlon Centeno, que é suspeito de liderar um esquema de fraude nas licitações com o terceiro setor.

Segundo o Ministério Público, todas as licitações investigadas eram feitas na sede da Feac e não há qualquer envolvimento com a Prefeitura. Quatro pessoas foram alvos das medidas de busca e apreensão. Os mandados foram cumpridos nas residências dos investigados e endereços vinculados aos investigados, além do prédio da Feac, onde documentos e computadores foram apreendidos.

O Gaeco não informou os nomes dos suspeitos. O caso é investigado desde 2019, onde os promotores apuram suspostos desvios de verbas públicas pelo então presidente Marlon Centeno. O caso é tratado com sigilo pelos promotores.

O Gaeco não informou os nomes dos suspeitos. O caso é investigado desde 2019, onde os promotores apuram suspostos desvios de verbas públicas pelo então presidente Marlon Centeno. O caso é tratado com sigilo pelos promotores.

(publicado no portal GCN)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *