Governo de SP afirma que não se opõe a realização de jogos da Copa América no estado desde que sigam protocolos do Plano SP

O governo de São Paulo anunciou, em nota, que “não fará objeção caso a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) defina São Paulo como um dos locais de jogos da Copa América”.

Na nota, divulgada nesta segunda-feira (31), o governador João Doria (PSDB) afirmou ainda que as partidas podem ocorrer no estado “desde que protocolos do Plano São Paulo sejam obedecidos”.

“O governo de São Paulo não fará objeção caso a CBF defina São Paulo como um dos locais de jogos da Copa América, desde que os protocolos do Plano São Paulo sejam obedecidos”, disse o governo na nota.

 

Os protocolos do Plano São Paulo para a realização de jogos de futebol determinam que os jogos devem ocorrer sem torcida e que os jogadores e comissões técnicas devem ser testados periodicamente.

Em coletiva de imprensa na sede do Instituto Butantan, João Doria disse que foi contatado pela CBF sobre a realização da competição no Brasil, mas que não houve a confirmação de que os jogos ocorreriam no estado de SP.

“A CBF, com a qual falamos hoje, o Walter Feldman, que aliás é médico e secretário geral da CBF, informa que a Copa América virá para o Brasil, mas não especificamente para São Paulo. Até porque os estádios aqui já estão ocupados pelos jogos programados para a Copa do Brasil e o Brasileirão”, afirmou Doria.

Apesar de anunciar em nota que o governo estadual “não se opõe” à realização de jogos da Copa América, Doria disse na coletiva de imprensa que “a melhor Copa é a Copa da Vida”.

“O melhor jogo, é o jogo pela vida, são pessoas que vão lutar pela vida. Esse é o melhor campeonato, essa é a melhor Copa, a Copa da Vida”, afirmou o tucano.

Políticos se opõem à Copa América

Após a divulgação da nota do governo de São Paulo, políticos se posicionaram contra a realização de jogos da Copa América no estado.

O deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) declarou que encaminhou um ofício para o governador João Doria pedindo a proibição da realização da Copa América de Futebol em São Paulo.

“Não podemos aceitar mais um capítulo mortal do negacionismo de Bolsonaro”, disse o deputado nas redes sociais.

A deputada estadual Monica Seixas (PSOL-SP) também disse ter enviado um ofício para Doria pedindo que os jogos da competição não ocorram no estado.

“Oficiei o governador para que siga o exemplo da Argentina, Colômbia e agora do estado de Pernambuco. Não aceite a realização da Copa América nesse estado já tão afetado pela pandemia”, disse a deputada nas redes sociais.

governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), anunciou que o estado não fará parte das sedes da Copa América. De acordo com o governador, os números da pandemia inviabilizam a proposta.

Copa América no Brasil

 

A Colômbia deixou de ser uma das sedes no dia 20, devido à onda de protestos no país, e a Argentina abdicou do torneio no domingo, dia 30, em meio à piora da pandemia.

Especialistas ouvidos pelo G1 criticaram a decisão – eles avaliaram que os riscos incluem o aumento de viagens dentro do país, importação de novas variantes e aumento da taxa de contágio.

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, afirmou, em entrevista à GloboNews, que “não seria oportuno [o Brasil receber] a Copa América neste momento”. “A pandemia está sofrendo uma aceleração neste momento, e a aceleração de viagens e contatos acho que não é apropriada”, afirmou, ao dar sua opinião como médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *