Governo Federal pretende avançar em privatizações de Correios e Eletrobrás até junho

Parte importante da plataforma da campanha de 2018 do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), as privatizações no governo federal têm ficado restritas ao processo encabeçado pelo Ministério da Infraestrutura, com leilões para concessão de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. As grandes estatais, no entanto, encontram entraves burocráticos e políticos que, segundo o líder do PSL na Câmara Federal, deputado Vitor Hugo (PSL/GO), serão superados ainda neste primeiro semestre de 2021.

Ao elogiar o trabalho liderado pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas, o parlamentar afirma que as privatizações “são a solução que o governo encontrou, de maneira muito inteligente, já que o orçamento tem sido curto para todas as pastas”. Ele cita as terceirizações na infraestrutura, no saneamento (com a Cedae, no RJ) e garante esforço do Palácio do Planalto para avançar no processo de estatais.

“A gente vai seguir agora com as privatizações também agora no Parlamento em outras áreas, como Correios e Eletrobrás, que nós gostaríamos de ver acontecer até meados de junho. Esse é o prazo que estamos vendo aqui no Parlamento”, define. Apesar da intenção, parece mesmo ficar para a história a promessa de campanha de privatizar R$ 1 trilhão de ativos, feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *