Guerrinha projeta Mogi sem Coleman e comenta superação do time

O Mogi das Cruzes terá o importante desfalque do ala Dominique Coleman neste final de 2020, por conta de uma lesão na panturrilha direita. Embora seja uma ausência muito sentida, uma vez que se trata do cestinha da equipe no NBB até aqui, o técnico Guerrinha procurou encará-la com tranquilidade, já projetando as adaptações necessárias no time.

– Isso faz parte da temporada. Todas as equipes têm essas intercorrências. Acontecem. É o desgaste de uma competição forte, de uma temporada atípica, com todo mundo parado por cinco meses. É normal ter esse tipo de contusão, que é mais de cansaço do que qualquer outra coisa. E a gente tem certeza que, virando janeiro, ele está de volta com a gente – disse Guerrinha.

Guerrinha comentou adaptações no Mogi com ausência de Coleman — Foto: Antonio Penedo/Mogi Basquete

Guerrinha comentou adaptações no Mogi com ausência de Coleman — Foto: Antonio Penedo/Mogi Basquete

– Enquanto isso, a gente vai desenvolvendo outros jogadores. O Douglas tem mais espaço, o Fabricio, que era pivô, veio para a lateral, o Lessa está virando armador, o Fúlvio voltando. E a gente vai trabalhando e sabendo que não é só o nosso time que tem problema. Lógico que, se tivéssemos um plantel com mais jogadores no nível de titulares, seria bom, mas estamos fazendo um trabalho muito legal nesta temporada – completou.

Nos quatro jogos do NBB que disputou até o momento, Coleman registrou uma média de 19,8 pontos. Além de ser o cestinha do Mogi, o americano é o quarto melhor do campeonato em pontuação, atrás apenas de Lucas Dias (26,0), do Franca, Holloway (23,7), do Fortaleza Basquete Cearense, e Fuller (20,7), do Corinthians.

No jogo contra o Corinthians, no último sábado, o Mogi já precisou atuar sem Coleman, além de não ter contado com o armador Fúlvio, outro pilar da equipe. Mesmo assim, o time superou os desfalques, contou com boas atuações de jogadores como Fabricio, Douglas Santos, Wesley e Cassiano e venceu por 87 a 81.

Douglas foi um dos destaques do Mogi na vitória sobre o Corinthians — Foto: Antonio Penedo/Mogi Basquete

Douglas foi um dos destaques do Mogi na vitória sobre o Corinthians — Foto: Antonio Penedo/Mogi Basquete

– (Superação) Tem que ser a nossa cara. Nossa cara é superação, é surpreender o adversário, jogar com entrega. É um time novo, aguerrido. O problema é que são muitos jogadores novos estreando, então às vezes não tem um lastro. E temos só três meses de trabalho juntos. Mas é mais uma temporada, colocando mais um ou dois jogadores experientes para dar equilíbrio para a molecada. Nós não temos outra saída a não ser intensidade, entrega, lutar, acreditar. Possivelmente vai haver várias vitórias do adversário, mas não por falta de disposição nossa.

No momento, o Mogi ocupa a nona posição do NBB, com campanha de duas vitórias em cinco jogos e 40% de aproveitamento. O time entra em quadra na próxima sexta-feira, às 18h, no ginásio do Morumbi, para enfrentar o Paulistano, que é o vice-líder do torneio, com quatro vitórias em quatro partidas até aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *