Mortos em confronto com a PM em Ribeirão eram adolescentes

Os dois mortos em um confronto com a PMR (Polícia Militar Rodoviária), na noite desta sexta-feira (21), no Avelino Alves Palma, zona Norte de Ribeirão Preto, foram identificados como adolescentes.

Segundo o boletim de ocorrência (BO), Pablo Cauã Antunes dos Santos, de 16 anos, e João Victor Leal Arantes, 17, foram baleados depois de uma perseguição policial pela rodovia Cândido Portinari (SP-334), e morreram ao acessarem com um carro roubado a rua Nacime Elías, que é sem saída.

A PMR afirmou no BO que João Victor teria realizado um disparo contra a viatura, mas não acertado nenhum policial, e que Pablo Cauã teria sacado uma pistola na ação.

João Victor foi atingido no tórax por disparo de fuzil. Já Pablo Cauã foi baleado com uma pistola ponto 40 na região do pescoço e abdômen.

A dupla é suspeita de roubar o carro de um motorista de aplicativo em Ribeirão e seguir até Brodowski, onde teria assaltado uma mulher na avenida Doutor Rebouças.

Ainda de acordo com o registro, dois revólveres – de calibres 38 e 32 – foram apreendidos com os jovens, sendo o último com um cartucho deflagrado.

Além das armas, os policiais também apreenderam três celulares, o carro e R$ 1.146,64 em dinheiro com a dupla, conforme o BO.

Perseguição

O motorista de aplicativo foi chamado para uma corrida, quando teria sido abordado pelos adolescente em frente a uma escola do Jardim Heitor Rigon, também na zona Norte de Ribeirão.

Aos policiais, a vítima disse que uma mulher havia solicitado a viagem. Mas, ao chegar ao local, acabou tendo uma arma colocada em sua nuca.

O condutor foi deixado no local e, em seguida, a dupla teria seguido com o carro até Brodowski, onde a segunda vítima foi roubada nas proximidades de uma clínica, segundo o registro.

Informada sobre os crimes, os policiais iniciaram perseguição pela rodovia Cândido Portinari. O helicóptero Águia também participou da ocorrência.

Ambas as vítimas teriam reconhecido os adolescentes como autores dos crimes.

A ocorrência foi apresentada na CPJ (Central de Polícia Judiciária) Permanente, no Centro de Ribeirão.

O caso foi registrado como ato infracional por roubo, homicídio simples – morte decorrente de intervenção policial – e devolução de veículo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *