O que acontece com o Paulistão após decisão do governo Dória?

O governador João Dória (PSDB) anunciou na semana passada a paralisação do Campeonato Paulista por duas semanas, entre os dias 15 e 30 de março. A Federação Paulista de Futebol (FPF), que não concorda com a decisão, teve algumas reuniões com membros do governo e do Ministério Público (MP) nesta segunda-feira (15), com o objetivo de derrubar a medida. Mesmo assim, o futebol segue proibido no estado paulista até o dia 30 deste mês.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

A decisão de paralisar o Paulistão faz parte da “fase emergencial do Plano São Paulo”, conforme anunciado por João Dória, e entrou em vigor a partir do dia 15 de março. Assim, a quarta rodada do estadual, disputada no último final de semana, foi a última antes da nova medida entrar em vigor.

A Federação Paulista de Futebol, que acredita ter total segurança para seguir com a disputa da competição, tentou argumentar com o governo do estado e com o MP para derrubar a paralisação. Em reuniões que aconteceram nesta segunda (15), a entidade propôs um protocolo mais rígido, com menos partidas, menos pessoas envolvidas nos jogos, testes antes e depois dos duelos e uma “bolha de segurança” para atletas e jogadores, inclusive nos hotéis. Mesmo assim, a decisão está mantida até o fim de março.

estuda sediar os jogos do Paulistão fora de São Paulo, conforme já havia sido antecipado pela Goal. Nesta terça-feira (16), haverá uma reunião da entidade com os clubes para definir os próximos passos.

À procura de uma nova sede, a FPF chegou a cogitar a possibilidade de levar os jogos do Paulistão ao Rio de Janeiro. Porém, o governador Cláudio Castro, que inicialmente concordou com o fato, acabou não aprovando o pedido.

Então, o estado Minas Gerais, que também está na fase roxa, apareceu como grande favorito para sediar os duelos do Paulista. Porém, nesta terça, governo decidiu proibir a realização de partidas de outros estados em solo mineiro.

Enquanto isso, a CBF soltou uma nota oficial na última quarta-feira (10), junto aos clubes e as federações, assegurando a continuidade das competições nacionais. Ciente da paralisação do futebol em São Paulo, a Conmebol também reforçou que não irá interromper a Libertadores. O Santos, por exemplo, disputa o segundo jogo da segunda fase da Pré-Libertadores contra o Deportivo Lara nesta terça-feira (16), na Venezuela.

Como as demais competições nacionais estão mantidas, o governo de São Paulo abriu uma exceção e liberou o os treinos profissionais nos centros de treinamentos dos clubes durante a fase emergencial.

Até esta terça, São Paulo já havia registrado quase 65 mil mortes por conta da Covid-19 e mais de 2,2 milhões de casos. As taxas de ocupação nas UTIs está em 88% no estado e em 90% na Grande São Paulo.

O Campeonato Paulista tem o Corinthians como líder do Grupo A, com cinco pontos em três jogos. Na sequência, aparecem Santo André (com os mesmos cinco pontos), Inter de Limeira (três pontos) e Botafogo-SP (um ponto). No Grupo B, São Paulo e Ferroviária estão com sete pontos, com vantagem para o Tricolor no saldo de gols. Ponte Preta (um ponto) e São Bento (que ainda não pontuou) completam a chave.

O Ituano lidera o Grupo C também com sete pontos. Red Bull Bragantino (cinco), Palmeiras (quatro) e Novorizontino (dois) aparecem na sequência. A situação do Grupo D é a seguinte: Mirassol (cinco pontos), Guarani (quatro), Santos (dois) e São Caetano (um).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *