PASTOR ACUSADO DE MATAR A ESPOSA PEGA 22 ANOS DE PRISÃO EM PASSOS

O pastor acusado de matar a esposa em 2017 em Passos (MG) foi condenado nesta quinta-feira (25) a 22 anos e seis meses de prisão em regime fechado. Gilberto Adriano de Oliveira foi condenado pelos crimes de feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual.

O júri popular teve início na manhã desta quinta-feira (25) no Fórum de Passos e terminou já durante a noite. Gilberto havia sido preso no dia 2 de março de 2017. Ele era acusado de matar a esposa Elaine Aparecida Barros.

JÚRI POPULAR

O julgamento foi realizado de maneira presencial apesar da pandemia da Covid-19 e teve a a participação de sete jurados.

O juiz responsável, após consulta ao Tribunal de Justiça, liberou a entrada de cinco familiares da vítima e do réu para acompanharem os trabalhos.

Família e amigos da vítima, Elaine Aparecida Barros, fizeram manifestações com cartazes em frente ao Fórum.

“Os amigos, a família, a gente espera uma sentença para esse caso. A gente se pergunta porque e não ouve confissão. A gente quer saber o que houve e a motivação. A dor foi muito grande, as filhas ficaram totalmente abaladas, a mãe, todos os familiares, os membros, ela era muito caridosa”, disse a amiga, Evania de Araújo Lima.

Os familiares do réu disseram que esperavam que o julgamento pudesse trazer esclarecimentos e que acreditavam na inocência dele.

O CRIME

Em fevereiro de 2017, o corpo da também pastora Elaine foi encontrado envolvido em um lençol, em um canavial na saída de Passos para São João Batista do Glória (MG).

Segundo a polícia, Elaine tinha sinais de violência no corpo, estava sem as roupas íntimas, além de ter arames no pescoço e nos pulsos. No primeiro depoimento, Gilberto disse que havia deixado a esposa em um posto de saúde, na Avenida da Moda, em Passos, e que voltou para casa para buscar a carteira de identidade, que Elaine havia esquecido.

A vítima desapareceu no dia 24 de fevereiro de 2017 e só foi encontrada três dias depois. Gilberto foi preso no dia 2 de março e encaminhado ao presídio de Passos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *