PC realiza operação que visa desmantelar venda de CNHs falsas

Operação da Polícia Civil (PC), nesta terça-feira (11), causou alvoroço nas redes sociais de criminosos da região, pois ninguém sabia do que se tratava. Tem bandido correndo até agora. É muito bom ver a PC, mesmo com seu efetivo e estrutura deficitária, ser respeitada e temida por infratores e admirada por pessoas de bem. A operação a que me refiro é a “Fake Driver” e abrangeu Uberaba, Perdizes, Sacramento e principalmente Araxá e contou com 40 policiais civis. O objetivo da ação policial é desmantelar uma organização criminosa suspeita de comercializar Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH’s) falsas na região.

Conforme a Assessoria de imprensa da PC de Minas Gerais, foi apurado que alguns dos suspeitos ainda se passavam por policiais civis para cobrar propina de candidatos a CNH, afirmando que poderiam facilitar a aprovação nos exames de habilitação junto aos examinadores do Detran-MG, exatamente como aconteceu recentemente em Uberaba, em que um pedreiro acabou perdendo R$3 mil para um falso policial civil.

As investigações tiveram início na segunda quinzena de janeiro e foi possível identificar diversos envolvidos. Ao todo, 33 pessoas já foram ouvidas. Dos 12 mandados de prisão temporária expedidos pelo juiz de Direito da 2ª Vara Criminal da Comarca de Araxá, Dimas Ramon, oito foram cumpridos. Também foram expedidos pelo mesmo magistrado 11 mandados de busca e apreensão. Além dos oito presos, o suspeito de liderar a organização criminosa já estava preso preventivamente no presídio de Araxá e dizia ser policial civil.

Durante a ação policial, foram apreendidas diversas CNH’s falsas. Em Araxá, durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, os agentes da PC encontraram uma conversa no WhatsApp de um dos envolvidos que pode ajudar a esclarecer e chegar a outros que também vendiam e até compraram a falsa CNH.

Na conversa, que os policiais civis tiveram autorização de acesso, um homem aparece se dizendo policial civil de Araxá lotado no Detran e oferece um Ford Ka de cor prata que será leiloado por R$20 mil e promete uma CNH de brinde. E o “comprador” fez o pagamento em dinheiro acreditando na promessa, mas não recebeu o carro e muito menos o documento. Hoje se sabe que o tal policial civil lotado no Detran tem nome completamente diferente e está preso em Araxá.

Já em Uberaba, o único mandado expedido foi o de busca e apreensão e foi cumprido por policiais civis na rua João Alfredo, bairro Ovídio de Vito, às 6h30 desta terça-feira (11). O investigado não estava, mas foram apreendidos celular, notebook, extratos bancários, carimbo de engenheiro, cópia de CNH, várias folhas de cheques e outros documentos diversos. Com as prisões e apreensões de documentos e eletrônicos na operação de hoje, novas diligências devem acontecer em cidades da região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *