Polícia e Procon fecham festa e bingo clandestinos em SP

Operações realizadas na madrugada deste sábado (10) pelo Procon em parceria com a Polícia Civil para conter a propagação do coronavírus na capital paulista fecharam um bingo clandestino e uma balada que estava operando irregularmente.

Eventos e aglomerações estão proibidas em todo o estado, que enfrenta colapso do sistema de saúde e explosão de casos de coronavírus.

O bingo clandestino funcionava na rua Dona Veridiana, na Santa Cecília, Centro da capital.

Mais de 80 pessoas estavam jogando em maquininhas quando o local foi descoberto, por volta das 22h de sexta-feira (9), sendo 36 homens e 58 mulheres, de diversas idades.

Jogos de azar são proibidos no país. Pela legislação brasileira, são considerados jogos de azar aqueles que dependem exclusivamente da sorte dos participantes.

Foram apreendidas 50 máquinas de vídeo-bingo.

O responsável pelo local foi levado à delegacia e registrado um termo circunstanciado por contravenção por jogos de azar e descumprimento das medidas protetivas vigentes durante o período de pandemia.

Festa clandestina tinha 77 pessoas na Zona Leste de SP — Foto: Divulgação

Festa clandestina em Guaianazes

Já na rua Mário Ferraz, em Guaianazes, na Zona Leste da capital, a operação conjunta localizou uma balada que estava irregularmente aberta e realizava festas noturnas. Mais de 77 pessoas, a maioria jovens, estavam no local – a maioria sem máscara.

Eles irão responder pelo crime previsto no artigo 268 do Código Penal, que é o descumprimento de medida sanitária preventiva. O deputado federal Alexandre Frota acompanhou a operação..

Ao entrarem, os policiais constataram que ninguém observava o distanciamento social recomendado e sequer usavam máscaras de proteção. Além disso, o palco dos eventos era um ambiente confinado de pequenas dimensões com parca ventilação.

Foram apreendidos equipamentos de som, máquinas de cartão e instrumentos musicais.

A Vigilância Sanitária e o Procon também autuaram o local, por estar aberto ilegalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *