PSDB tem cinco pré-candidatos ao governo de São Paulo

Com a provável candidatura do governador João Doria à presidência da República, o que deverá ser definido após as prévias do partido no dia 17 de outubro, o PSDB Estadual começa a discutir quem será o candidato da legenda ao governo de São Paulo. O vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), que deverá se filiar ao PSDB no próximo dia 25 de junho, é o predileto de Doria para a vaga. Afinal, se o governador deixar o cargo em abril para disputar a presidência, seu vice assumirá o governo e, nesse caso, seria o candidato natural à reeleição, como manda as regras do tucanato.

O problema é que o ex-governador Geraldo Alckmin também quer disputar a vaga de candidato do PSDB ao governo, prometendo embaralhar o jogo. Ele propõe a realização de prévias, mas Doria lembra que se Rodrigo assumir o governo como filiado ao PSDB, conforme ele articula, o vice-governador seria o candidato natural, sem a necessidade de realização de prévias. Nesse caso, o PSDB propõe que Alckmin seja candidato ao Senado no lugar de José Serra, que disputaria a Câmara Federal.

Diante do impasse, acabam de surgir outros três pré-candidatos ao governo paulista pelo partido: Orlando Morando, prefeito de São Bernardo do Campo; Marco Vinholi, presidente estadual do PSDB e secretário de Desenvolvimento Regional de Doria; e Cauê Macris, secretário da Casa Civil do governo estadual. Esses três nomes já estão se articulando e trabalhando nos bastidores do PSDB estadual. O clima promete esquentar no partido nas próximas semanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *