REGIÃO DE FRANCA, RIBEIRÃO PRETO E BARRETOS FECHARAM ANO COM MAIS DE 230 VAGAS DE DEFICIT NO EMPREGO

As 66 cidades que compõe a região fecharam, juntas, 236 postos de trabalhos formais em 2020, segundo levantamento unto ao Ministério da Economia. O cálculo leva em consideração o número de contratados contra o número de demitidos.

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam que 272.597 pessoas foram admitidas ao longo do ano e 272.833 foram desligadas das empresas.

Dentre os municípios, 42 tiveram saldo positivo na geração de empregos ao término de 2020, 23 fecharam o ano em déficit de carteiras assinadas e apenas um igualou contratados e dispensados: Jaborandi (SP).

Região de Ribeirão Preto fechou 236 postos de trabalho em 2020 — Foto: Agência Brasil

Com contratações em alta no comércio, indústria, construção civil e agropecuária, Sertãozinho (SP), terceira maior cidade da região segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), abriu 1.005 postos de trabalho. O único saldo negativo ficou com serviços. Em todos os setores, o município contratou 21.025 pessoas no ano passado e demitiu 20.020.

Barretos (SP) que ocupa o posto de quarta maior cidade da região, teve saldo positivo de 820 vagas de emprego ao admitir 10.277 trabalhadores e desligar 9.407. Serviços, indústria e agropecuária fecharam em alta, enquanto que comércio e construção civil registraram baixas.

Principais cidades da região, Ribeirão Preto (SP) e Franca (SP) estão no grupo com mais demissões do que admissões no ano passado.

Em Ribeirão, o deficit foi de 23 postos de trabalho. A queda foi impulsionada principalmente pelos setores de serviços e comércio, apesar de bons indicadores em agropecuária, construção civil e indústria.

Já em Franca, que teve saldo negativo de 2.762 vagas, os setores de indústria e construção civil foram responsáveis por fechamentos de postos de trabalho, mas houve registro de aumento impulsionado, principalmente, pelo setor de comércio, que em meio às restrições da Covid-19, abriu 1.690 postos de trabalho.

Comércio e restaurantes no Calçadão de Ribeirão Preto fecharam as portas durante parte da pandemia de Covid-19 — Foto: Alexandre Sá/EPTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *