Ribeirão entra na lista de municípios com risco de falta de oxigênio

Uma lista elaborada pelo Cosemns-SP (Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo), divulgada nesta quarta-feira (24), colocou Ribeirão Preto entre os 117 municípios que correm o risco de sofrer desabastecimento de oxigênio em meio a pandemia da covid-19.

O levantamento aponta que a situação dessas cidades, que também incluem outras da região, como Bebedouro, Brodowski, Jardinópolis, Pitangueiras e Sertãozinho, é bastante crítica e preocupante, visto que o material é fundamental para o tratamento de pacientes em estado grave.

A entidade considera, inclusive, que o estoque gasoso dessas localidades será suficiente para no máximo uma semana de uso intenso. A Secretaria Municipal da Saúde discorda. Veja abaixo.

.

Procurada, a pasta informou que “não há risco de desabastecimento em Ribeirão Preto”. Publicou na semana passada, ainda, que a oferta de oxigênio nos hospitais foi reforçada com a instalação de tanques de armazenamento no Polo Covid 2, UBDS Central, UPAs (Unidade de Pronto Atendimento) Norte e Oeste e no Santa Lydia.

O equipamento criado para comportar 980 metros cúbicos de oxigênio passará a ter capacidade de conter 1.6 mil metros cúbicos até a próxima sexta-feira (26).

“A ação faz parte do conjunto de estratégias adotadas pelo município para garantir atendimento e assistência aos pacientes que necessitam, diante do aumento do número de internações causadas pelo novo coronavírus”, completou a secretaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *