Ruas esburacadas: a história se repete – Opinião

Fica difícil de acreditar em boas intenções do atual governo municipal, já que a população francana passa seus impostos e não tem retaguarda nem da Prefeitura, muito menos da Câmara de Vereadores, que seria a última trincheira de defesa dos interesses coletivos.

A população paga pelos prefeitos e gestores que elege e o que aconteceu nos anos anteriores, volta a se repetir, tanto na Câmara quanto na Prefeitura. Ainda agora, tudo indica que o velho problema de conservação do asfalto em vias públicas vai voltar a acontecer, pois a EMDEF não está preparada para fazer a conservação de ruas com sua própria equipe e precisar contratar empresa terceirizada para fazer isso. A

segurança do trânsito deve ser uma prioridade da administração municipal e o transtorno de ruas esburacadas, causando danos em veículos e na maioria das vezes acidentes com danos e vítimas é uma história que a cidade, pelo direito do povo, não deveria viver.

De novo, voltamos à questão da falta de visão de nossos administradores, sobre o que é prioridade e o que pode esperar outra hora para consumir dinheiro público.

O Prefeito tem experiência administrativa, mas seu comportamento neste segundo mandato nos parece um tanto quanto desfocado do que a cidade, que precisaria estar em recuperação, precisaria estar realizando em favor de seus contribuintes.

O fim de ano está chegando, no começo de 2022, lá vem os tradicionais aumentos de Taxas de Serviços e Impostos Prediais e Territoriais que o cidadão tem que pagar. Mas a contrapartida que todos deveriam receber em troca do pagamento de impostos que fazem, mais uma vez nos parece um sonho distante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *