Santa Casa de Igarapava fecha todos os leitos de UTI e manda pacientes para Ipuã e Ituverava

Após ter fechado todos seus dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a Santa Casa de Igarapava (SP) está encaminhando pacientes em tratamento contra quadros graves de Covid-19 para hospitais de Ipuã (SP) e Ituverava (SP), a cerca de 80 quilômetros de distância.

Em março, a Santa Casa já havia fechado metade dos leitos de terapia intensiva por falta de sedativos e relaxantes musculares. O encerramento do convênio entre o governo de São Paulo, em 19 de abril, agravou a situação e levou ao fechamento do restante dos leitos.

“O município não tem recursos para manter os leitos abertos. Estamos aguardando um posicionamento do governo estadual, porque já havíamos manifestado interesse na renovação do convênio há um mês”, diz a administradora da Santa Casa, Leandra Vilarinho.

A Secretaria Estadual de Saúde afirmou que falta financiamento do Ministério da Saúde para manter o convênio e que, desde o início da pandemia, repassou R$ 2,8 milhões para a Santa Casa de Igarapava manter leitos de UTI. O Ministério da Saúde, porém, afirmou que a responsabilidade é do estado.

Santa Casa de Igarapava mantém leitos de enfermaria para tratar pacientes com Covid-19 — Foto: EPTV/Reprodução

Santa Casa de Igarapava mantém leitos de enfermaria para tratar pacientes com Covid-19 — Foto: EPTV/Reprodução

O hospital passou a tratar apenas pacientes com sintomas mais brandos da doença nos 17 leitos de enfermaria que possuí, dentre os quais 12 foram criados recentemente em uma nova ala provisória, a partir de um convênio com a Prefeitura.

“Abrimos uma ala para pacientes que ficam em observação ou aguardam uma vaga de UTI. Estamos com cinco internados e, destes, dois podem piorar e precisar de leito de UTI”, explica a administradora.

Os pacientes são transferidos por meio da Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross), coordenada pelo governo estadual, que distribui as vagas entre as cidades com leitos de UTI disponíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *