SP multou 1,6 mil locais por clientes sem máscaras na pandemia

O governo de São Paulo multou 1.628 estabelecimentos no estado por permitirem pessoas sem máscaras de proteção contra a Covid-19 em seu interior entre julho de 2020 e maio deste ano. Foram realizadas 304.192 inspeções no período, e fevereiro deste ano foi o mês com mais autuações.

Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo a pedido da Fiquem Sabendo, agência de dados especializada na Lei de Acesso à Informação (LAI).

De acordo com o levantamento, que considera apenas multas aplicadas pela Vigilância Sanitária Estadual, em julho de 2020 foram 19.330 inspeções, que resultaram em 20 estabelecimentos multados por não obrigarem o uso de máscaras.

O número de fiscalizações e sanções pelo não uso da máscara em comércios e serviços começou a subir a partir de outubro do ano passado, quando 149 estabelecimentos foram multados. Em novembro, foram 108 e em dezembro, 170.

Já em 2021, em janeiro houve 30.869 inspeções, que resultaram em 204 locais multados pela falta do acessório nos clientes, enquanto em fevereiro foram 301 lugares multados, e em março, 243.

Já em abril e maio, foram multados 180 e 179 estabelecimentos, respectivamente.

O uso de máscaras é obrigatório no estado de São Paulo desde 7 de maio do ano passado, regulamentado no Decreto 64.959/2020, assinado pelo governador João Doria.

A multa pelo descumprimento é de R$ 552,71 para o cidadão em situação irregular, e de R$ 5.294,38 para o estabelecimento para cada frequentador que estiver sem proteção.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *