Veja como ficam regiões Franca, Ribeirão Preto e Barretos após governo manter fase de transição até 30 de junho

As cidades das regiões de Franca, Ribeirão Preto e Barretos permanecem na fase de transição do Plano São Paulo até 30 de junho. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB). Anteriormente, a etapa estava prevista para terminar na segunda-feira (14).

Desta forma, bares, restaurantes, comércio, salões de beleza, academias, atividades culturais e religiosas continuam podendo funcionar diariamente até as 21h. O toque de recolher permanece das 21h às 6h.

A prorrogação das regras atuais, segundo Doria, atende a uma recomendação do Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19 diante de um aumento nos índices da pandemia no estado.

“Acho preocupante o momento que estamos enfrentando na pandemia, com manutenção de casos, elevação ainda que pequena no número de internações em leitos de UTI, por isso recomendamos a manutenção dessa fase por mais duas semanas”, disse o coordenador-executivo João Gabardo.

Sugestão de restrições às prefeituras

 

Desde maio, prefeituras da região, como Franca (SP), Ribeirão Preto (SP) e Batatais (SP), têm adotado medidas mais restritivas de circulação do que as do Plano São Paulo por causa do esgotamento dos leitos de terapia intensiva nos hospitais.

Em Franca, as medidas chamadas pela prefeitura de ‘lockdown’ terminam na quinta-feira (10). A rede de saúde entrou em colapso em maio e o prefeito Alexandre Ferreira (MDB) determinou a suspensão de atividades no comércio, na indústria e nos serviços, além do atendimento presencial nas farmácias e nos supermercados. Já em Ribeirão Preto, as medidas terminaram no domingo (6).

O comitê informou que sugeriu ao governo do estado a redução do horário de funcionamento dos setores autorizados em cidades com índices preocupantes. Uma recomendação será encaminhada aos prefeitos das cidades que estejam com mais de 90% de ocupação nas unidades de terapia intensiva (UTI).

“O centro sugeriu redução de horário de determinados setores, comércio, em algumas regiões. O governo encaminhará aos municípios com taxa acima de 90% para que eles avaliem a necessidade de tomar medidas mais restritivas do que aquelas que já estão estabelecidas no plano estadual. Ficará aos municípios essa avaliação, como essa de redução de funcionamento de horário, e outras que o município achar pertinente”, afirmou Gabardo.

Internações

Segundo dados da Fundação Seade, nos últimos 14 dias, a região de Barretos concentra o maior número de internações de pacientes com Covid-19 por 100 mil habitantes, com média de 109,2, assim como o pior índice de ocupação nas UTIs, chegando a 95,1% nesta quarta-feira.

A região de Franca registrou queda de 17,3% e a de Ribeirão Preto, de 4,1%, na variação semanal de internações. Em Barretos, houve alta de 10%.

Região de Barretos

  • Novas internações no dia: 23
  • Internações nos últimos 14 dias por 100 mil habitantes: 109,2
  • Ocupação nas UTIs: 95,1%
  • Ocupação nas enfermarias: 57,6%
  • Número de UTIs por 100 mil habitantes: 28,7

Região de Ribeirão Preto

  • Novas internações no dia: 79
  • Internações nos últimos 14 dias por 100 mil habitantes: 86,3
  • Ocupação nas UTIs: 94,6%
  • Ocupação nas enfermarias: 76,4%
  • Número de UTIs por 100 mil habitantes: 31,2

Região de Franca

  • Novas internações no dia: 32
  • Internações nos últimos 14 dias por 100 mil habitantes: 78,7
  • Ocupação nas UTIs: 91,2%
  • Ocupação nas enfermarias: 66,8%
  • Número de UTIs por 100 mil habitantes: 24,6

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *