Vice-prefeito, diretor de esportes, chefe de ONG e mais 7 pessoas são presas em Guaíra

O vice-prefeito e secretário municipal de educação de Guaíra (SP) Renato César Moreira (Cidadania), o diretor de esportes do município Alessandro Camilo da Silva , o presidente de uma ONG de judô Stefanio Bonvino Stafuzza e mais sete empresários foram presos temporariamente nesta quarta-feira (9) por suspeita de desvio de verbas da Prefeitura.

As investigações ocorrem no âmbito da operação ‘Golpe Baixo’, deflagrada nesta manhã em Guaíra, e afastou Moreira e o prefeito José Eduardo Coscrato Lélis, o ‘Zé Eduardo’ (PSDB), após decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

O prefeito Zé Eduardo, reeleito em Guaíra, mas com candidatura sub judice, negou as suspeitas e disse que respeita a Justiça. Ele está em São Paulo cumprindo compromissos de governo. A defesa do vice Renato Moreira não foi localizada pela reportagem. O diretor de esportes Alessandro Camilo ainda não tem advogado. O advogado do presidente da ONG de Judô Stefanio Bonvino Stafuzza, eleito vereador em novembro deste ano, não foi localizado. O advogado dos outros presos também não foram encontrados.

Uma coletiva de imprensa às 15h na sede do Ministério Público de Franca (SP) vai dar mais detalhes da operação. Todos os presos serão ouvidos pelos promotores na quinta-feira (10). Eles foram levados à Cadeia Pública de Franca.

Operação Golpe Baixo prendeu 10 pessoas em Guaíra (SP), dentre elas o vice-prefeito — Foto: Reprodução/EPTV

Operação Golpe Baixo prendeu 10 pessoas em Guaíra (SP), dentre elas o vice-prefeito — Foto: Reprodução/EPTV

Operação Golpe Baixo

 

A operação, chamada Golpe Baixo, apura segundo o MP, crimes praticados por uma organização criminosa instalada na prefeitura para desviar verbas públicas com a participação de empresários. Além das prisões, foram cumpridos 80 mandados de busca e apreensão em diversos endereços, dentre eles o paço municipal.

O esquema, de acordo com a promotoria, ocorria principalmente nas secretarias de Esporte, Educação e Cultura. As investigações apontam que o chefe do esquema é o vice-prefeito Renato César Moreira.

Agentes do Ministério Público apreendem documentos durante operação em Guaíra (SP) — Foto: Reprodução/EPTV

Agentes do Ministério Público apreendem documentos durante operação em Guaíra (SP) — Foto: Reprodução/EPTV

Segundo o MP, inúmeras contratações apontadas como fraudulentas de empresas pertencentes a pessoas próximas ao prefeito, ao vice e ao diretor de Esportes foram feitas. Os contratos investigados somam mais de R$ 2 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *