Voluntários para participar de testes da ButanVac já podem se candidatar

Uma semana após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar a realização de testes em humanos com a vacina Butanvac, o Instituto Butantan abriu nesta quarta-feira (16/6) o pré-cadastro para voluntários que desejam participar do estudo com a vacina que será produzida totalmente no Brasil.

Para a primeira etapa dos testes, que vai avaliar a segurança e qual dose é a mais apropriada para gerar anticorpos, 418 voluntários com mais de 18 anos serão selecionados. Não é preciso ser um profissional de saúde para participar do estudo.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, explica que não é o instituto quem fará a escolha dos voluntários, mas, sim, os centros de pesquisas que realizarão o estudo junto ao Butantan. “Esse é um pré-cadastro. Os voluntários são selecionados pelos centros que realizarão os estudos. O Butantan faz esse pré-cadastro no sentido de encaminhar as informações de forma detalhada às pessoas interessadas”, explicou.

Nesta primeira fase de testes, quem conduzirá o estudo é o Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto. Para se cadastrar, as pessoas podem encontrar mais informações no site criado pelo Butantan.

Pendências

Apesar de já começar a pré-cadastrar as pessoas, o recrutamento dos interessados e o início dos testes só poderá ser feito após a autorização dos ensaios clínicos por parte da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep). A Conep informou que ainda não recebeu o projeto do estudo para avaliar se aprova ou não a realização do mesmo.

Além disso, antes de começar a aplicar o imunizante nos voluntários selecionados, o Butantan ainda deve apresentar à Anvisa informações complementares sobre testes em andamento com a vacina.

Etapas

Esta é a primeira vez em que a Butanvac será testada em humanos. Segundo a Anvisa, os testes de fases 1 e 2 da vacina serão feitos com duas doses do imunizante com o intervalo de 28 dias entre a primeira e a segunda doses.

Para dar mais celeridade ao estudo, as fases 1 e 2 foram unificadas e transformadas em três etapas: A, B e C. Neste momento, está autorizada a etapa A, que envolve testes com 400 voluntários, e será avaliado o perfil de segurança do imunizante. Com a disponibilização e avaliação desses primeiros dados, fica liberada a realização da próxima etapa.

A produção da Butanvac, que já começou, é feita totalmente no Brasil e adota uma tecnologia já disponível na fábrica de vacinas do Butantan, utilizada também na fabricação do imunizante contra a gripe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *